Manipulação articular: “o milagre veio do estalo”?

Quem nunca depois de um estalo nas juntas disse que tudo melhora, que atire a primeira pedra de gelo. A sensação é ótima (para os que já sentiram), alinha o corpo, coloca tudo no lugar e a dor “toma doril”. É um dos meios de alivio da dor mais rápidos que já foram documentados pela literatura científica e com baixo efeito adverso. Para os que usam corretamente, certo? Claro que não!

Apesar de aqui no Brasil apenas os fisioterapeutas terem formação acadêmica e especialidade “autorizada” para praticar manipulação articular, a aplicação da técnica em si é tão ampla entre profissionais da saúde, que ganhou adeptos em todos os cantos dolorosos por ai.

Estalar as juntas dos outros pode dar zebra, apesar de que na maioria das vezes não dá. É como sua mãe receitar um analgésico para várias pessoas pois, segundo ela, sabe de tudo. Um dia a casa caí. E já caiu para vários colegas que realizaram a manipulação articular: fisioterapeuta, médico, dentista, prof educação física, engenheiros, massagistas, atletas e afins. Todo mundo pode cair na malha fina.

Não, o milagre não veio do estalo. E não precisa estalar não, basta acertar a manipulação. O estalo, para os profissionais “manipuladores” e sérios, é apenas um detalhe.

Sim, o milagre veio do estalo. O barulho “plack”, “crack” ou “click” é como um clímax atingido entre Curtidor e Dolorido, quando tudo se faz luz e quando “as coisas voltaram para o lugar”. Esse é um efeito bastante positivo e ignorado. Essa é uma impressão que fica, onde as coisas fazem mais sentido do que simplesmente não ouvir nada. E para a pessoa que ouve, é música articular!

Lembre-se: quem pratica milagres é o papai noel, coelhinho da páscoa, jesus cristo, outras figuras religiosas, alguns profissionais de saúde que se acham deuses e, especialmente, os gurus do clima “o macaco mandou”, onde o que se ele fala e manda, se obedece sem questionar.

Manipule se você sabe e se você pode fazer isso. Faça o que você não pode e, um dia, a casa vai cair ou a “junta vai quebrar”!

Artur Padão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.