Desvendando os mistérios da dor: TPM

dor e tpmCom mais de 200 sintomas, a TPM não precisa de tradução dolorosa: vale mais que mil palavras. Com dedicação exclusiva ao sexo feminino e com efeitos pra lá de bizarros, mulheres de todo o mundo sofrem as consequências das mudanças hormonais abruptas.

Dor e mudanças hormonais também tem uma relação próxima, da mesma forma que a TPM. As mulheres tem mudanças hormonais a cada 2 semanas e enfrentam altos e baixos durante seu período fértil. Ainda tem que encarar o futebol com cerveja no fim de semana por motivos de força maior. É muita pressão amigo. 

Hormônios que bombam nas mulheres como estrógeno e progesterona tem mostrado um papel bem revelador nas variações de intensidade da dor e na TPM. Você conhece a piada sobre a fotografia? Ainda não foi revelada!

A queda rápida do estrógeno, que faz parte da menstruação, joga ladeira abaixo os níveis de serotonina da mulher. Estrógeno e serotonina são o arroz ou batata frita de um encontro amoroso: acompanham. Já a progesterona faz muita falta quando o assunto é controle da dor. Sua queda durante a TPM tem sido associada a dor de “junta tudo e joga fora”.

O desequilíbrio hormonal é um fator que sensibiliza o sistema nervoso, deixando-o mais sensível, alerta (“sinal vermelho”), ameaçado, tremido, irritado, chiliquento e potencialmente dolorido. Por isso, as mudanças hormonais deixam a mulher extremamente mais sensível e carente, irritada, triste e com os mais de 200 sintomas em seu bolso. Humor nem se fala né.

Dizem que se você quer terminar um namoro, espere a TPM passar (‪#‎medo‬).

A vasta experiência com a TPM diz o seguinte em 3 frases:
– faça tudo o que a mulher quer
– compre sorvete / chocolate assim que possível (TPM – Traz Pra Mim)
– seja paciente

Com essas 3 dicas, a TPM pelo menos terá um final feliz e você não irá precisar desenvolver medidas analgésicas para o controle da dor incontrolável.

A minha gata TPM dalila lima e a amiga TPM marcela sapira

TPM dolorosa? Graças a deus não tenho…

Artur Padão – Dorterapeuta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *