Desvendando a lombalgia crônica do papai noel

Dizem que na época de natal, milagres acontecem. Alguns acreditam baseados na fé, outros esperam ansiosamente a chegada do Papai Noel. O bom velhinho sempre vem com presentes de natal, viajando milhões de quilômetros, falando mais de 400 idiomas e dialetos, acumulando milhas na “Trenó Rena Airlines”, mas pouco se importando com sua própria saúde (como todo mundo).

Papai Noel tem todas as características biopsicossocais que predispõem a dor lombar e que favorecem sua cronificação:

– Ele está acima do peso

– É sedentário

– Não pratica exercícios físicos

– Trabalha em posturas sustentadas

– Fica sentado o dia todo (respondendo as cartinhas)

– Dorme pouco (nem sabemos se dorme)

– Se submete a estresse físico e psicológico diariamente

– Se arrisca descendo chaminés

– Carrega um saco pesado cheio de “presentes”

– É perfeccionista

– Raramente aparece em público para entregar os presentes (isolamento social)

– É primo distante do Jaiminho (o carteiro), evitando atividades

– Tem locus de controle externo

– Depende da alegria dos outros (solicitude emocional)

– Ansiedade se entregar presentes

Apesar disso tudo, é dedicado a causa e trabalha sem parar mesmo com dor lombar crônica. O sistema nervoso do Papai Noel é sensibilizado, tanto pela dor, mas também pela vontade de ajudar a todos. Se submeter a qualquer tipo de dificuldade, mesmo sendo dolorosa, faz parte de sua personalidade. Mesmo após todo o esforço antes e durante o natal, ele não desliga seus neurônios já pensando no próximo ano. Seu cérebro trabalha em atividade constante; suas neurotags são de deixar a barba branca e as emoções tomam caminhos para a região lombar.

Os profissionais de saúde são vistos como o Papai Noel. Teoricamente, temos um saco pesado cheio de presentes milagrosos para a dor lombar crônica. Quanto mais presentes temos a oferecer, mais presentes as pessoas com dor querem. Lei da oferta e procura! Mas, quantidade não necessariamente é qualidade!

Os mistérios que envolvem lombalgia crônica são de ordem multifatorial, ou seja, temos carros, motos, caminhões, ônibus, vans, bicicletas, trem, patins, skate, elevador…indo para algum lugar ou para lugar nenhum.

Eu poderia estar roubando as idéias sobre a neurofisiogia da dor lombar crônica, eu poderia estar matando a curiosidade de vocês sobre a dor lombar crônica, mas estou aqui humildemente dizendo que vocês, Papais e Mamães Noel da saúde brasileira, levem “presentes baseados em evidência”. E se você não achar o presente ideal, não tem problema. A maioria vende-se na banca de jornal.

Deixo aqui algumas sugestões de presentes baseados em evidência natalina:

– Lego (Subgrupos)
– Pogobol (Exercício Físico)
– Gear VR Sansung (Realidade Virtual)
– Jogo Estalo (Manipulação vertebral)
– Detetive (Tratamento interdisciplinar)
– Show do RC na globo (Medicação)
– Livro online (Educação)
– Pega Vareta (Acupuntura)
– 1 Vale SPA (Massagem)
– Barbie na Ginástica (Yoga)
– Pense Bem (Terapia Cognitivo Comportamental)

Não esqueça de dormir no sofá! O natal está chegando…Ho!

Artur Padão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.