Classificando a dor – parte 33 e 1/3 – A origem

dete e dorNesta última parte iremos descrever a classificação que os profissionais mais adoram, porém a mais problemática de todas.

A classificação da dor quanto a origem determina que existe uma causa para a dor, sendo dividida em 3 itens: nociceptiva (somática e visceral), neuropatica (periférica ou central) e psicogênica.

Quando dizemos que existe uma causa para a dor, estamos dizendo de onde ela vem. Lembre-se!

A origem nociceptiva diz que a dor ocorre por ativação dos nociceptores dos tecidos do corpo (musculoesqueleticos, pele, vísceras). Isso significa que uma lesão provavelmente “ligou” nossos sensores de ameaça.

A origem neuropática diz que a dor vem de alguma doença ou lesão no sistema nervoso somatosensorial, ou melhor, dos nervos, medula ou cérebro.

A origem psicogênica vocês já sabem né. É causada pelo estado psicológico. Vem da cabeça e não da loucura.

Olhando para esta classificação, existe a preocupação de identificar uma causa específica para a dor. Eu acho que essa busca é a maior furada. Chocado(a)?

Nosso cérebro não está nem aí se você acha que são os nervos, discos da coluna, intestino ou os pensamentos que causam dor. Nosso cérebro entende que a nocicepção, o dano ou doença nos nervos e os pensamentos loucos são uma ameaça. Por isso, muitas vezes, nos protege produzindo dor.

As vezes o cérebro está tão sobrecarregado que dispara dor “sem pensar direito”. As vezes ocorre um curto circuito. Um cérebro saudável produz respostas saudáveis.

Portanto, o nível de ameaça é mais importante que a origem.

Quem sabe não aparece a parte 4, mais ousada e interessante?

Artur Padão – Dorterapeuta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *