Classificando a dor – Parte 1 – O tempo

tempo e dorNesta série de 3 postagens iremos discutir algumas formas de classificar a dor, de acordo com ciência dolorosa. Usar uma classificação ajuda a organizar a casa, visualizar melhor e facilitar o entendimento do que se estuda.

A classificação mais conhecida de todas é aquela que organiza o tempo de duração da dor: aguda ou crônica.

A dor aguda é aquela que dura até 1 mês, ou as vezes até 3 meses, dependendo da instituição normativa. Encaixamos a dor pós operatória, cólica menstrual, torcicolos e traumatismos. Alguns até sugerem que utilizemos também o termo dor subaguda, se colocando entre 1 a 3 meses.

A dor crônica é aquela que dura, dura e dura, entre 3 a 6 meses ou mais. Aliais, muito mais. Não existe uma condição específica crônica, mas se a dor persiste, qualquer condição entra no meio do jogo. Em algum momento, a dor foi aguda, certo? O exemplo mais comum é aquela velha dor nas costas de sempre.

O tempo de duração da dor ajuda a entender a cronicidade do problema “dor” e os efeitos na rotina diária. Lidar com a dor, independente do tempo de duração pode ser uma árdua tarefa. Cada um com seu cada um. Mas, o tempo longo de duração da dor indica uma maior adaptação ao problema, podendo ser bem mais difícil de driblar para fazer o gol.

Portanto:

Dor aguda – – minha mulher gritando ao longo dos dias

Dor crônica – – minha mulher reclamando do longo dos meses

Artur Padão – Dorterapeuta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.