Terapias alternativas no alívio da dor funcionam?

O termo “terapia ou medicina alternativa” é usado para descrever os tratamentos que fogem do que é chamado de convencional na área da saúde. É um pouco confuso determinar o que é ou não é alternativo, tendo em vista a diversidade de opções para o tratamento da dor hoje em dia.

Questiona-se as terapias alternativas em relação aos estudos científicos para serem consideradas eficazes no tratamento da dor. Os estudos controlam uma série de variáveis, o que as vezes não condiz com a realidade que vivenciamos na prática. Por outro lado, aquilo que é dito como super eficaz, é nada mais do que os efeitos não diretamente relacionados a terapia, como a empatia, proximidade e a relação terapeuta paciente. Será então que a terapia em si é tão eficaz assim?

Por exemplo, a aromaterapia tomou um “pedala robinho” há alguns anos (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21735438) e se realmente funcionar, provavelmente não é pelo efeito do aroma em si.

Nosso amigo Wikipedia lista uma série de terapias alternativas, mas como ninguém sabe como essa informação chegou lá, a alternativa é ser alternativo, sacou? https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_forms_of_alternative_medicine

Chega a ser engraçado, mas a lista de tratamentos varia de acupuntura, massagem e drenagem linfática até reiki, meditação e reza. Tudo no mesmo pacote. Todas são chamadas da mesma coisa. E várias delas são “enganoterapia” no sentido em que se promete mundos e fundos para o alívio da dor, o que não acontece.

O que é ser alternativo? A minha imagem de alternativo quando criança era de um surfista ou as pessoas da série de TV Armação Ilimitada ou simplesmente um hippie falando devagar e se vestindo diferente. Hoje, vejo o alternativo como algo que foge de um padrão que a sociedade (nosso exemplo são as grandes entidades da saúde) dita como convencional.

No caso da fisioterapia, por exemplo, o que é considerado convencional é a eletroterapia (TENS, FES), termoterapia (calor, frio, ondas curtas, microondas) e fototerapia (laser). Se isso é o convencional, então sou totalmente alternativo (mas, sem erva). Esse modelo de fisioterapia que é fortemente usado e incentivado pelos convênios, o que muitas vezes não produz nenhum benefício, piora a condição de saúde dos pacientes e cronifica a dor.

Enfim, os tratamentos alternativos funcionam? Conseguem alivio da dor? Claro que sim. Se não funcionassem, as pessoas já teriam abandonado estas terapias. Porém, se funcionam como é prometido, as dúvidas pairam no ar. Lembre-se que o pacote alternativo é gigantesco, e talvez essa mistura “queime o filme de vários tratamentos”. Acupuntura, massagem, drenagem ou manipulação articular já passaram da fase de serem alternativos.

Paz, amor e menos dor.

Artur Padão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *