A bela dor adormecida

dor e dormenteUm dos tipos de dor mais intrigante de todas é a dor conhecida como dormência. Se unindo ao grupo das dores disestésicas (que causam sensação ruim), a dormência tem uma relação direta com dores neuropáticas e dores por alterações na circulação (aquela clássica sensação de falta de sangue). Em ambos os casos, ocorre a interrupção parcial ou total das vias de condução dos estímulos.

Cada um descreve a dor de sua forma. Portanto, quando chamamos a dor de dormência, é como se o local estivesse mesmo dormindo, anestesiado, adormecido, dormente, entorpecido – – “Comfortably Numb” 

Como pode uma região que está adormecida, doer?

A sensação dolorosa dormente, pela falta de circulação do sangue, tende a aliviar rapidamente quando você descruza sua perna, troca a carteira de bolso, sai da posição ou começa a se movimentar. As formigas também andam por lá (formigamento), como se no início ficasse dormente e depois, ao retorno da circulação, fosse um formigueiro. Doenças que afetam a circulação levam um prato cheio de dormência as vezes.

Já a sensação dolorosa dormente por lesão, doença ou disfunção no sistema nervoso, pode demorar a ir embora…ou nunca dizer adeus. Sendo o problema no sistema nervoso periférico ou central, se houver o comprometimento das fibras finas (refinada, glamurosa – – C e A delta), teremos problemas na sensibilidade protetora. As vezes luvas e botas dormentes dão as caras, em casos complexos de polineuropatias por hanseníase, diabetes ou HIV. Já no caso das fibras grossas (mal educadas – – A beta e A alfa), teremos problemas no tato e na propriocepção. O pé ou mão podem ficar meio abobalhados e a tendência é a “casa cair”.

Situações como a sensação de dormência em luva e bota, podem produzir um evento comum nas dores neuropáticas chamado de anestesia dolorosa. Isso significa que não tem nenhum estímulo sendo captado, mas dói…e muito.

Mas, sensações de dormência em várias partes do corpo também são um sinal de ansiedade excessiva, de que o exercício puxado foi muito bom, que a atividade sexual foi nota 10 (rolou), a torta de chocolate estava divina, a dose desceu muito bem. Muitas dormências são resultado de atividades prazeirosas.

E a dor mente? Só se for para aparecer de vez em quando.

Artur Padão – Dorterapeuta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.