Usar ou não usar a cinta lombar para dor?

Uma das recomendações (não científicas) para o tratamento da dor lombar é a prescrição de cintas lombares. Criticadas por muitos, oferecem proteção para a coluna e reduzem os movimentos que são dolorosos. Mas, será que a coluna lombar precisa de tanta proteção assim, mesmo que tenha dor na jogada?

Sempre fui contra o uso de cintas lombares, pois percebia as consequências no corpo das pessoas: rigidez, atrofia muscular, encurtamento, etc. Por outro lado, as pessoas que usam gostam de usar, se sentem bem e se sentem, principalmente, protegidas. É claro, problemas na coluna são entendidos como ameaçadores e por isso é bem compreensível querer o bem estar dos seus discos.

Mas, parece que a cinta lombar é útil na dor lombar aguda e subaguda, o que permite manter as atividades e também evita o repouso. Agora, somar cinta e repouso é um prato cheio para a incapacidade, especialmente na dor crônica.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19179915

Até entendo a cinta lombar ser útil a curto prazo, mas há função a longo prazo, o que aumenta as incapacidades, fortalece o comportamento doloroso e valoriza a proteção lombar sem necessidade.

Porém, na vida real, não curto a idéia da cinta lombar em nenhum momento. Por quatro motivos:

1. boa parte das dores lombares agudas melhoram sem nenhum tratamento;

2. a fisioterapia precoce funciona muito bem (em outros casos) e com menos efeitos adversos;

3. a cinta cria uma idéia de que a coluna lombar precisa de proteção, o que não é verdade;

4. as pessoas podem se acostumar com a cinta. E depois para tirar é um baita e doloroso sufoco;

Enfim, “sinto muito cinta lombar”, não seremos amigos e não aceito sua amizade no facebook.

Artur Padão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *