Top 12 gírias dolorosas do CurtiDor

dor e giriasA forma de falar sobre dor faz total diferença para uma boa comunicação entre o “dolorenho e o doloroso”. Termos mais científicos são as vezes bem difíceis de se entender, mas são falados com grande regularidade para dar importância a determinado assunto ou problema.

Segue abaixo as 10 principais gírias dolorosas do “Curtidor”, para facilitar a comunicação entre terapeuta e paciente. Para os não antenados ao estudo da dor, o Curtidor é a pessoa que curte estudar dor, mas não curte sentir dor. Começamos bem, certo?

1. “Vacilão” – – quando o paciente não tem aderência ao tratamento

2. “Deu ruim” – – quando você escolheu mal o tratamento

3. “Sinistro” – – não se entende o que está acontecendo com o paciente

4. “Partiu” – – terapeuta e paciente fecham um acordo para o tratamento

5. “Caido” – – tratamentos que não funcionaram nada

6. “Na moral” – – se for no inicio da frase, “por favor”; no final da frase, “deu tudo certo” com o tratamento

7. “Fortaleceu” – – muito bem, o tratamento está dando certo

8. “Bicho” ou “Mermão”- – significa “meu senhor ou senhora”, com grande educação

9. “Bolado” – – significa “estou muito preocupado com seu caso”

10. “Busão” – – me desloco de ônibus para vir a fisioterapia

11. “Camelo” – – tenho consciência ecológica, vou de bicicleta a fisioterapia

12. “Coé” – – bom dia “seu fulano”, quem bom vê-lo

Qualquer semelhança com o Rio de Janeiro é mera coincidência. Seja um Curtidor antenado. Se o paciente usa gírias, use também. Se ele não use, pense bem.

“É nóis, tamo junto”

Artur Padão – Dorterapeuta ixxxperto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *