Reeducação da postura: apenas mais um ingrediente?

Métodos que propõem a reeducação da postura do corpo não faltam. A partir de estudos biomecânicos e por observação, os autores acreditam que existem posturas chamadas de “ideais” e os indivíduos “mal alinhados” devem ser submetidos a um tratamento para reeducar a respectiva postura dita como “errada”. Sendo assim, existem modelos mais passivos e mais ativos, cada um tentando vender o seu peixe.

Mas, reeducar a postura! Quando a postura se tornou mal educada? Uma pessoa que, por exemplo, trabalha cerca de 8h sentada na frente do computador precisa melhorar sua postura aonde? Porque culpar a postura do corpo?

Os músculos, “juntas” e nervos não tem culpa. Eles apenas fazem o seu feijão com arroz e acompanham tudo o que o corpo é submetido. A postura então é reflexo do que fazemos, do ambiente em que estamos e da forma como pensamos e agimos. Com isso, já eliminamos mais de 90% dos métodos que prometem “o corpo no seu devido lugar”. Reeducação da postura é reeducação da atitude!

Duvido que um profissional de saúde simplesmente “treine a postura” do paciente sem alguma orientação ou sugestão que possa lhe ajudar no dia a dia. Treinar a postura em si é apenas um ingrediente simples, meio sem graça. Aliais, bem sem graça. Principalmente porque a maioria dos métodos posturais são engessados, embalados a vácuo e mais do mesmo. Se o paciente mudar suas atividades frente a dor, aos hábitos, a sua vida, então podemos pensar que a postura muda.

A ciência mal sente o cheiro de pesquisas que envolvem a reeducação da postura corporal. Não que não existam estudos. Mas, faltam estudos que realmente possam ter impacto na população. Se a estimativa é que mais de 60 milhões de brasileiros tenham queixas de dor persistente, então devemos pensar grande.

E o que fazer então com a reeducação da postura? Todo mundo acha que devemos dar atenção a postura do corpo, certo?. Se pensarmos em alinhar o corpo, não é nada mais nada menos que mais uma técnica das várias que existem, meio sem mojo. Se existem várias, não se tem proximidade com a certeza. Se for para mudar a atitude, modificar ambientes quando possível e pensar de forma diferente, aí sim vamos curtir dolorosamente.

Correr com postura é atitude. Correr para a postura é enxugar gelo. Corrigir a postura não muda o ambiente. O alivio da dor é muito mais que alinhar o corpo! Essa é a minha postura! Essa é minha atitude!

Mude sua atitude, mude sua postura!

Artur Padão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *