O efeito contrairritante – vai encarar?

dor e irritExistem várias formas de alivio da dor, onde nosso sistema nervoso modula (modifica) os estímulos, as reações e a intensidade da própria dor.

Quando a dor aparece e de forma mais intensa, o alarme emitido (sensibilização) sinaliza que algo não vai bem, mas não necessariamente é algo machucado. Se o sistema não reduz a dor, podemos dar um tapinha nas costas e ajudá-lo (carioca gente boa).

Uma das formas de fazer isso é pensando no efeito contrairritante, que diz que devemos aplicar um estímulo irritativo na pele para trazer alivio da dor.

“Tá bom, mas não se irrite” – – estímulos irritativos são aqueles que produzem efeitos desagradáveis como coceira, sensação quente ou gelada abrupta e ardência.

“Tá bom, mas se irrite” – – ao aplicar um estímulo irritativo na pele, obrigamos o sistema nervoso a reagir, ligando diversos mecanismos de alivio, como a liberação de opioides.

“Me irrita que eu gosto” – – tolerar estímulos irritativos não é para qualquer um.

Meios físicos conhecidos como irritativos:
– as pomadas ou cremes com base de capsaicina (composto químico da pimenta)
– pomadas ou cremes de de aquecimento profundo ou que produzem sensação fria durante a fricção.
– icespray
– acupuntura
– tens
– terapia manual

Aproveite enquanto pode. O efeito contrairritante funciona, mas não é moleza não. Tem que “estar no clima” para encarar.

Artur Padão – Dorterapeuta irritadiço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *