Dor e hérnia de disco – o tamanho importa!

dor e herniaA hérnia de disco é a principal “entidade dolorosa” da era moderna, mais do que a lombalgia diária, mais do que a fibro (fibromialgia para os íntimos). Todo mundo tem uma história sobre hérnia de disco para contar. Muitos tem essa franquia “fast food”!

Além do excesso de exames de imagem (https://dorterapeuta.wordpress.com/portfolio/como-enxergar-tanta-dor-nos-exames-de-imagem/), a “massa da saúde” coloca a hérnia de disco em um pedestal, em destaque num show de rock. A hérnia se torna o ponto principal de tudo, o chamariz, o cume da montanha ou o momento da principal mágica.

Tamanho é documento?

Não existe uma relação super esperada entre hérnia de disco e dor, portanto, o tamanho da hérnia não impera sobre o tamanho da dor. Mas, porém, como qualquer exagero humano, o destaque e a importância que a hérnia ganha é muito maior do que sua estrutura física: no exame, na consulta, na mídia, no livro, no artigo, na boca do povo. Ela fica grande, deram corda né?

Tamanho é documento sim!

A hérnia acaba ocupando o espaço da rotina, das atividades, das decisões de ir ou não ao cinema ou fazer ou não sexo. O paciente que “nada pode” por causa da hérnia, talvez a enxergue como um pneu de trator ao invés de ser um pneu de carrinho de ferro. A ameaça real e imediata de se machucar por um pneu de trator pesado, robusto, intenso e mau encarado, ocupa um grande espaço da percepção. Isso é uma percepção distorcida.

Mudar a percepção é treinar a cognição para enxergar a realidade. Esse é o ponto em que os profissionais de saúde devem dar importância quando o “tamanho da hérnia” ganha os espaços, a ponto de alguém não querer toque no pescoço pois irá tocar na hérnia. Isso fazemos com conversa, exposição, desafios, auto conhecimento. E não com meios físicos!

E o melhor de tudo: isso não é papo de psicólogo! O tamanho importa sim!

Artur Padão – Dorterapeuta

Um comentário sobre “Dor e hérnia de disco – o tamanho importa!

  1. Minha fisioterapeuta diz que a imagem da minha Ressonância magnética não condiz com a minha clínica, pois não tenho limitação nem dor como seria provável pela imagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.