Antibióticos para a dor lombar: Pode? 

dor e antibEm 2013, dois estudos sacudiram as cadeiras confortáveis de vários profissionais de saúde, em todos os sentidos. Ninguém acreditava no resultado. Será que era verdade? Usar um antibiótico para tratar a dor lombar crônica? Sim, e funcionou em 80% dos pacientes. Esse é um valor surpreendente, quando falamos da eficácia de tratamentos da dor lombar crônica, onde se espera apenas 40%.

Como um simples e super barato tratamento foi tão eficaz assim na dor lombar crônica?

Pesquisadores observaram durante as cirurgias de coluna lombar, que os discos da coluna (aqueles que as pessoas dizem que dói) herniados e o edema nos ossos da coluna estavam infectados com bactérias iguais as que ficam em nossa pele em 80% de 61 pacientes http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00586-013-2674-z

Agora não adianta negar http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25609421

Eles já haviam testado isso bem antes http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18718972

A partir dai, realizou-se um outro estudo para testar os resultados, ou seja, tratar os pacientes com dor lombar crônica utilizando-se antibióticos. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23404353

Os pacientes utilizaram 100 dias seguidos de antibióticos e foram acompanhados ao longo de 1 ano. Cerca de 80% dos pacientes melhoraram a dor e incapacidade. Que bomba dolorosa!

Imaginem como os céticos da ciência, os clínicos soberanos, os experts ditos como gurus e os grandes conhecedores sobre dor lombar ao redor do mundo? “Trupicaram” e detonaram.

Pensem, caso isso se sustente ao longo do tempo, na economia em tratamentos para os serviços de saúde. Cirurgias caras e complexas, fisioterapia, medicações caras e outros tratamentos precisam ser deixados de lado caso se encontre um perfil de pacientes com dor lombar crônica associado aos achados certos no exame de imagem. Vai doer o bolso de muita gente também.

Palmas para os pesquisadores, que talvez tenham “descoberto a pólvora” que queima junto a dor nas costas.

Artur Padão

2 comentários sobre “Antibióticos para a dor lombar: Pode? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.