FAMILIA SILICONE E SUAS DORES CRÔNICAS

Com o grande crescimento da estética estúpida no mundo, vemos da felicidade  total até o desespero por dor. Dizem que não compramos felicidade, mas eu discordo totalmente. O sorriso estampado de uma filha de 18 anos após seu primeiro silicone no peito não tem preço. Silicone e estética viraram saúde primária. Fazer exercício? Dieta? Não percam tempo! É só assitir o Dr. Ray / Dr. Hollywood. Enfim, após o meu desabafo vamos continuar a falar sobre dor. Um estudo atual mostrou de 34% de um grupo de pacientes que fizeram algum tipo de cirurgia plástica tiveram dor moderada, mesmo usando remédios no pós operatório. http://www.dor.org.br/revistador/Dor/2010/volume_11/número_2/pdf/volume_11_n_2_pags_150_a_153.pdf Outro estudo mostrou dor intensa em mais de 60% das mulheres. http://www.dor.org.br/revistador/Dor/2010/volume_11/número_2/pdf/volume_11__n_2_pags_136_a_139.pdf Enfim, é super legal passar por dor assim né????? Super saudável.

Existe uma chance de 0,5% a 4%, variando de acordo com o implante, de contratura capsular na mama por colocação de silicone. Baixa a estatística né? Será que vale realmente o risco de experimentar uma dor absurda e ter que trocar de prótese como se fosse o óleo do motor?

Uma família americana já gastou mais de 130 mil reais em cirurgias estéticas e se orgulham disso. http://bocaberta.org/2009/07/silicone-em-familia.html

Claro que não podia deixar de existir no Brasil. Adoramos copiar modelos americanos. No auge da minha criatividade e falta de sono de madrugada, lhes apresento a Família Silicone e suas dores crônicas comuns após seus procedimentos estéticos.

A pacata Família Silicone foi a primeira no mundo onde todos os seus familiares fizeram alguma cirurgia plástica e tiveram dor crônica. A dor após procedimentos estéticos como as cirurgias plásticas é comum. O que não é comum é ficar com dor persistente. Hoje assisti num dos canais da NET uma cirurgia plástica onde simplesmente foram retirados uns 10 kilos de gordura de uma mulher. Como se fosse uma fatia de bife. Cara, com certeza deve ter doido demais isso. Hoje, fazer algum procedimento estétético é mais fácil do que comprar um hamburguer no McDonald’s. Hoje existe consórsio para o silicone. É só esperar que um dia virá. Daqui a pouco vamos ter promoção de silicone no Peixe Urbano. Taí uma boa maneira de ganhar dinheiro e glamour. A estrutura da Família Silicone corresponde a pai, mãe, filho e filha. Não perdem um programa do Dr. Ray. Rayalmente, é demais mesmo assistir na MTV.

Paula Silicone é uma adolescente mimada de 16 anos, que bateu várias vezes o pé para colocar silicone no peito. Todas as amigas já tem. E hoje, é tão importante para as meninas colocar silicone quanto ter um iphone 4. Culpa de quem??? Essa eu nem preciso responder. Enfim, a Paulinha encheu tanto do saco que seus pais liberaram o silicone. Rayalmente, ficou uma beleza a cirurgia, mas só a cirurgia. Porém, paulinha queria tanto silicone que desenvolveu dor nas costas depois disso. Passou a andar corcunda e se queixar todos os dias. Inclusive, esta é uma queixa comun entre as adoslescentes, porém não sei se já fizeram alguma pesquisa sobre. É tão simples ter um peito que qualquer um paga como se fosse uma ida a feira ou ao shopping. “compre um silicone e ganhe um celular”. Há!

com créditos: http://colunas.galileu.globo.com/segundosdesabedoria/

André Silicone, 17 anos de praia, é um adorador de malhação e academia, mas fica apenas de bate papo com os musculosos e tentando ganhar alguma gatinha e com pouco papo para seus músculos. Ele ainda vai de camiseta regata, bermuda florida e boné. Demais né? Mas, André não estava satisfeito com os resultados de sua malhação. Foi então pelo lado mais fácil: resolveu “plasticar”seu corpo e apelou logo para o silicone no peitoral e trapézio. Finalmente conseguiu usar suas camisetas “mamãe to forte” e sentir-se machão. Pronto, não precisou mais ir a academia. Mas, como nem tudo na vida são flores, nosso amigo André começou a sentir dores no ombros. Será que tem alguma coisa a ver com a cirurgia? Também não sei, mas eu fico imaginando uma P… de silicone pressionando esses músculos que frequentemente são doloridos. Problema é dele né?

http://www.estavapensando.com.br/index.php/2009/11/30/o-maior-trapezio-de-curiba-n/

Danúbia Silicone é a mãe, esposa, querida, siliconada e, claro, lipoaspirada e face lift fada. Sempre achou que sua aparência era tudo. Como anda meio sem grana, optou pelo consórcio da empresa Siliconation 4 Ever. Igual ao carro, hoje em dia existem consórcios para a “saúde” HEHEHEHE. Mandou brasa no seu corpinho para seu projeto verão Carioca 2011. Infelizmente, após sua turbinação, começou a ter dores de cabeça horríveis. Sabia que isso está ficando cada vez mais comum? Eu mesmo pude acompanhar casos de mulheres com dores de cabeça alucinantes após face lift. As dores eram musculares e provavelmente tinham a ver, pois puxa tudo mesmo. Já viram alguém após face lift?

Mais créditos: http://colunas.galileu.globo.com/segundosdesabedoria/

Aristóteles Silicone é o pai, calmo e tranquilo, faz tudo pela sua família. Claro que eles não suportou a pressão e tratou de tirar a barriguinha de anos de futibol e cerveja nos churrascos de fim de semana. Ele tinha aquela barriga dobrada para frente, tipo pochete. No fim, ficou todo esticado, tanque de guerra para sua mulher querida. Ele também pagou as cirurgias de sua família e é muito amado por isso. Aristóteles começou a ter uma dor abdominal e não conseguia mais esticar seu corpo para trás, curvando-se para frente, afim de minimizar sua dor. As vezes sai cara a ambição pela beleza.

Enfim pessoal. Esta sátira ao excesso de silicone mostra algumas experiências que tive com pacientes que sofreram consequêcias a longo prazo. Não que não seja importante a felicidade siliconada. O problema é a futilidade que isso está se tornando e que algumas pessoas podem se dar mal e ter dor crônica por isso. Ex. Silicone por sorteiro em campanha eleitoral, Bolsa família silicone. etc.. http://www.upira.com.br/butecodomax/?s=silicone&search=+Buscar

Cuidado com os abraços. HEHEHEHE

Artur Padão Gosling – Pada

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>